Resenha: A Esperança

Resultado de imagem

Nome: A Esperança

Autor (a): Suzanne Collins

Editora: Rocco

Nota: 

Sinopse: O volume final da trilogia Jogos Vorazes, de Suzanne Collins, é exatamente o livro pelo qual os fãs esperavam: complexo, imaginativo e, ao mesmo tempo, brutal e humano. Depois de sobreviver aos jogos por duas vezes, Katniss Everdeen tentará se encontrar no papel de símbolo de uma revolução, enquanto luta para proteger sua mãe e sua irmã no meio de uma guerra. A série, com mais de quatro milhões de exemplares vendidos apenas nos Estados Unidos, é o mais novo fenômeno da literatura jovem dos últimos tempos, e mistura ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura.

A saga ganhará adaptação para o cinema, com estreia mundial prevista para março de 2012. A direção do longa está a cargo de Gary Ross (Quero Ser Grande/Seabiscuit) e a protagonista Katniss será interpretada por Jennifer Lawrence, finalista ao Oscar de melhor atriz por Inverno da Alma. A trilogia manteve-se por 130 semanas consecutivas na prestigiada lista dos mais vendidos do jornal The New York Times, e também permaneceu no topo do ranking do USA Today e da revista Publisher’s Weekly.

Katniss conseguiu sair da arena pela segunda vez, mas, mesmo assim, ainda não está a salvo. A Capital está irritada e quer vingança e, por isso, inicia uma represália a toda a população. Numa trama tão violenta quanto psicológica, Suzanne Collins consegue provocar, em A Esperança, um debate sobre a moral e os valores da guerra e as consequências das escolhas feitas por cada um dos personagens.

Ser o símbolo da revolução tem um preço alto para Katniss, que terá que decidir o quanto da sua própria humanidade e sanidade ela poderá arriscar em nome da causa, dos seus amigos e da sua família. É pela voz da protagonista, ainda mais feroz e obstinada, que a autora desafia o leitor a refletir em meio a cenas cruéis de combate. Tudo isso numa narrativa brilhante, com viradas surpreendentes que levam a um desfecho chocante e original.

Ambientado num futuro sombrio, a saga Jogos Vorazes é pioneira de uma tendência que ganhou força no mercado de best-sellers juvenis: a dos romances distópicos e pós-apocalípticos. As obras renderam à autora Suzanne Collins lugar na badalada lista de 100 personalidades mais influentes do ano da revista Time em 2010. Com narrativa ágil e ousada, os livros da trilogia foram traduzidos para 44 países e vêm atraindo leitores de diversas faixas etárias.

Minha Opinião: O terceiro livro da franquia não me agradou, tanto quanto os dois primeiros, porque a história foi um pouco mais arrastada, principalmente em comparação ao “Em Chamas”. O enredo ele é bem bagunçado, acontece muita coisa para um livro só,do qual poderia ter até ser dividido em um quarto livro ou encurtado no terceiro volume, de uma forma mais condensada. A melhor parte foi a dramaticidade que foi dada a obra na dose certa. A forma que a história é conduzida e as atitudes da Katniss  me surpreenderam durante todo o livro, o que acrescenta mais um ponto. A autora conseguiu fechar a história de modo bem contundente, mas não me deixou satisfeito o desfecho, como leitor.

Resenha Jogos Vorazes

Resenha Em Chamas

Anúncios
por gabriel