Resenha: Silêncio de Marias -Núbia Pimentel

 

Nome: Silêncio de Marias

Autora: Núbia Pimentel

Editora: Chiado

Nota:

Sinopse: “Silêncio de Marias” é composto por doze pequenos contos que apresentam casos da vida de mulheres simples, são histórias singulares, mas com um fio condutor que as costuram compondo uma narrativa única. Maria é a personagem alegórica que tece as vidas de outras tantas Marias. A voz do narrador se confunde com as dos outros personagens, revelando ciclos de silêncios peculiares ao universo feminino os quais, em certa medida, atravessam a existência de todos nós.

Onde comprar: Livraria Martins Fontes

Redes sociais: @nubia_pimentel13

Minha opinião: O silêncio de Marias é um livro com 12 micro contos que abordam questões dramáticas na vida de mulheres de origem simples. Qual nome representa mais as mulheres brasileiras do que “Maria”? Difícil pensar em outro, né? Tanto é que temos uma lei que se chama “Maria da Penha”, que recebeu justamente esse nome por causa da responsável por lutar por essa lei, que é Maria da Penha Maia Fernandes.

A obra de estreia de Nubia Pimentel, que é pós graduada em Literatura Brasileira, mostra uma escrita muito rica, mas com um traço direto. A autora em nenhum momento usa firulas. 

ou se apega a muitas descrições para abordar a história dessas mulheres. 

Tudo muito nu e cru. 

“Maria agora canta e interpreta em casa, quando lava a louça, o banheiro, quando toma banho com a cria, quando narra suas histórias de menina”.

O destaque vai para os contos: ”outras fotos” ,”No interior” e “A fuga das meninas”. 

As temáticas navegam pela violência contra a mulher, desigualdade social e relações  familiares. 

Tudo em um tom de cotidiano, do dia a dia. Nada além do real. 

“Fecha a perna, menina” “Era uma das frases que Maria mais ouvia quando criança. Parece moleque macho”.

Cada conto se passa em épocas diferentes, o que proporciona um pano de fundo de referências culturais distintas de cada época, mas proporciona ao leitor uma reflexão, de como todos aqueles acontecimentos acabaram ficando perpetuados em nossa sociedade. 

É clara uma evolução em relação a diversas questões das pautas envolvendo a mulher, mas o Brasil é um país de muitos interiores. De uma complexidade enorme.

Então, por outro lado, muitas coisas continuam iguais… infelizmente.

por gabriel

Resenha: Arthuris Artem

Arthuris Artem e a Lança de Fogo - Livraria da Vila

Nome: Arthuris Artem

Autor: Luigi Gabriel

Editora: Chiado

Nota:

ComprarLivraria TravessaAmazon

Sinopse: Numa pequena vila no Sul de Cyber, Arthuris Artem, um garoto de 15 anos, teria o apogeu de sua história. Quando assassinaram seu avô a sangue frio. Cumprindo as últimas palavras do avô, ele resolve se aventurar por Sanitatem (outro dos Sete Reinos) e sua jornada começa, com o primeiro intuito de servir na guerra que irá se instaurar pelos Sete Reinos. Para antes de tudo, honrá-lo. Seria esse o, humilde, prólogo de sua jornada. Para ele, é assim que sua jornada começa. No dia que mataram seu avô. A história não consiste nisso, então, ele parece ir atrás de sua própria aventura.

Minha opinião: Arthuris Artem é o livro de estreia de Luigi Gabriel, o autor prodígio traz uma história com elementos já conhecidos de leitores do gênero; com dragões, reinos e etc, mas ao mesmo tempo com uma trama equilibrada entre ação e drama. 

A obra não se mantem rasa nessa temática, mas atravessa questões da sociedade, relações humanas e família. O livro traz diversas reviravoltas que em muitos momentos surpreende o leitor em decisões que o autor conduz na narrativa dos personagens. 

Arthuris Artem acerta em cheio ao colocar um personagem adolescente com características de um adolescente, sendo assim cometendo erros e se colocando em situações falhas.

E ainda também inseguranças comuns dessa fase da vida. Apesar de ser uma obra de fantasia em muitos momentos é possível relacionar com episódios do cotidiano. 

 
por gabriel

Resenha: A Empatia – R.W Costa

A empatia - eBooks na Amazon.com.br

Sinopse: O livro “A empatia” conta a história de Carter, fruto de uma gravidez inesperada que, durante a infância, vivenciou a separação repentina dos pais e a morte do avô e da mãe, eventos os quais desestruturaram a família. Influência religiosa, descoberta de sexualidade e abuso sexual fazem parte da adolescência do garoto, que busca ajuda no período em que está na universidade, ao mesmo tempo que vive um romance.

Onde comprar: AmazonSite da editora Viseu

Minha opinião: Em “A empatia”, livro de estreia do jovem Renan Willian, que assina como R.W Costa, temos a história de Carter e sua família. 

Traçando uma trajetória desde  o seu nascimento, que envolve a vida dos seus pais e avós. De família religiosa e tradicional, líderes da igreja “Vadu Natac”. Sofia é mãe de Carter e nos primeiros desdobramentos sabemos o quanto a gravidez da jovem é marcada com conflitos em relação ao pai do protagonista e o adoecimento da própria, meses após o nascimento de Carter.

 A obra publicada pela Editora Viseu tem escrita dinâmica e sem muitos detalhes. Apesar de abordar temáticas densas, tudo em decorrência dos acontecimentos na vida do personagem e de sua família, o autor deixou a história com clima em atmosfera “leve”.

O livro é dividido em capítulos que nos apresenta outros personagens que fazem parte da vida de Carter com um olhar individual de cada um sobre os acontecimentos da trama. Isso faz a gente refletir como cada pessoa tem uma visão diferente sobre as coisas que acontecem nas nossas vidas. 

Boa parte da obra é ausente de  detalhes, o que pode ser comparado a situações do cotidiano. Por exemplo: quando alguém comenta algo com você não necessariamente a pessoa vai te contar tudo e com riquezas de detalhes e descrições. 

O ápice do livro com certeza são os anos de Carter na universidade. Nessa parte conseguimos visualizar momentos de maior vulnerabilidade, romances e amadurecimento. 

por gabriel

{Filme}- Missão Resgate

Missão Resgate - Rio de Janeiro - Ingresso.com

Sinopse: Após o desmoronamento de uma mina de diamantes, Mike McCann, um experiente motorista de caminhão, é recrutado por Jim Goldenrod para liderar uma missão de resgate. Ele e sua equipe têm apenas 30 horas para transportar uma enorme carga sobre rios congelados e tentar salvar a vida dos mineradores soterrados.

Minha opinião: Sem sombras de dúvidas, foi o melhor filme lançado esse ano que eu assisti. Liam Neeson da show de atuação. Uma trama comovente, que faz uma crítica social forte em relação aos direitos trabalhistas, empresas de seguro e o capitalismo de um modo geral.  Também vai ser abordado a questão indígena e uma parte da luta em relação aos direitos sobre as terras. Filme super necessário, que faz o espectador refletir sobre o dinheiro, ganância e as relações sociais dentro do nosso sistema.

por gabriel

{Filme}- A Profissional

A Profissional - Filme 2021 - AdoroCinema

Sinopse: Anna é resgatada quando criança e treinada para se tornar a assassina profissional mais habilidosa do mundo. Quando Moody, o homem que ela tinha como um pai e que lhe ensinou tudo sobre sobrevivência, é brutalmente assassinado, ela se junta ao enigmático Rembrandt e promete ir até o fim em busca de vingança.

Minha opinião: Elenco incrível, em especial a atriz Maggie G pelo desempenho no papel principal. O longa tem reviravoltas e momentos surpreendentes na dose certa. Os únicos pontos negativos são a grande quantidade de cenas clichê típicas de filmes de ação. Esperava um pouco mais de realismo.

por gabriel

Resenha: Prefácio do que somos

Prefácio do que somos

Nome: Prefácio do que somos

Autora: Leilane Xavier de Souza

Editora: Chiado

Nota:

Onde comprar: Martins FontesTravessaAmazon

Instagram da Leilane Xavier

Sinopse: Estou aqui sentada num dos bancos do Jardim Mario Soares, sei o quanto esse lugar significa para você. A brisa bate lentamente em minha face e sinto-me em contato com teus medos que por aqui foram deixados. Então resolvi lhe escrever esta carta. Penso eu que nem sei por onde começar… Faz apenas alguns meses que nos conhecemos, mas sei que nossa ligação será além da vida. Lembro-me do primeiro dia que te vi na Universidade, você estava fisicamente com Catarina, mas percebi que seu coração estava escondido em algum lugar que somente você sabia o caminho. Confesso que não programei te conhecer, mas àquela manhã, no nosso primeiro dia de aula, enquanto eu entrava na Universidade, ao te ver, senti que de alguma forma você faria parte da minha vida.

Minha opinião: Prefácio do que somos é o livro de estréia de Leilane Xavier, que já chega com uma escrita envolvente e promissora. Com uma temática dramática, a obra se faz acolhedora e em nada tristonha, apesar das várias adversidades que as personagens se deparam em suas trajetórias.

Um dos grandes enfoques da história é o luto e de como cada um lida com esse momento que cedo ou tarde cerca as relações pessoais. Li em um dia e meio, mas é um livro que em uma sentada você consegue finalizar.

Recomendo que façam a leitura com a duração de pelo menos dois dias para aproveitar com carinho a vida das protagonistas Sara e Mariana.

Vivemos tempos difíceis no Brasil e no mundo e a obra da Leilane traz esse acalento no coração trazendo essa temática de perdas em um momento que perdemos tanta gente querida…

Confira na íntegra a entrevista que a Leilane deu ao Good Vibes na Rádio Sudeste:

por gabriel

Manoel Victor lança seu livro de estreia ” Demônio Vermelho”

Demônio Vermelho é o livro de estreia do autor pernambucano, Manoel Victor. As maiores inspirações do escritor vem das relações humanas degradantes. Ele conversou com o Blog e respondeu algumas perguntas.

Sinopse: A jovem Aurora McReed é a mais velha de três irmãos. Filha de camponeses protestantes, durante toda sua infância na pacata cidade irlandesa de Carlingford, a religião sempre esteve fortemente interligada aos aspectos morais que guiavam sua vida e a de sua família. Do cercado de sua fazenda, sonhava em um dia conhecer o mundo, o qual foi para ela introduzido pelos livros que lia. Era uma ávida leitora graças à sua falecida avó, por quem sempre nutriu imenso carinho. Tudo parecia simples e monótono até que na flor de sua adolescência, em mais uma de suas idas à igreja, percebeu que dentro de um rebanho de cordeiros pode-se haver lobos. Após um terrível acontecimento marcar não só sua vida, mas como também a de sua família para sempre, mudam-se para Nova Iorque sem olhar para trás, em busca de felicidade no próspero Novo Mundo. Assim que Aurora chega ao seu novo lar, logo se depara com situações que vão de encontro à sua aparente pureza. O pecado parece sempre estar à espreita, de prontidão para corromper e estabelecer conflitos internos. Em meio a um mundo completamente novo e degradante, ela conhece um homem por quem se vê perdidamente apaixonada, vivendo um amor aparentemente impossível que pode fazê-la tomar decisões precipitadas quando acontecimentos tornam-se recorrentes desde que passou a ter sonhos vívidos com uma enigmática figura de olhos vermelhos, cuja aparição mudará o rumo de sua vida para sempre. Em meio a amores vis, dissimulações e reviravoltas, essa jovem está disposta a transpor valores de uma sociedade conservadora do fim do século XIX para conseguir o que deseja, principalmente seu amado, nem que para isso sangue seja derramado. E já que fostes tu o escolhido para ouvir a história contada por ela através de pensamentos, faça o favor de guardar cada detalhe: isso é tudo que ela espera em troca.

Onde comprar: Martins FontesLivraria AtlanticoAmazon

*********************************************************************************************************

*Como surgiu a temática do livro? 

Manoel: O modo como vivia a sociedade em tempos não atuais cativa minha imaginação, como nos ditos filmes de “época”. A princípio, eu não tinha em minha cabeça uma história pronta, com começo, meio e fim. À medida em que eu escrevia, as ideias iam naturalmente emergindo, como também elas surgiam nos lugares mais inusitados, como em uma fila de supermercado enquanto eu aguardava ser atendido, por exemplo. De início sabia apenas de como seria minha personagem e que ela estaria imersa em um cenário de profunda degradação.

* Quando começou a escrever?

Manoel:Nunca tive o hábito de leitura. Apenas lia alguns paradidáticos da época de escola e olhe lá… Já escrever, sempre gostei. Por volta dos meus 14 anos esbocei começar a escrever um livro, mas não passou do primeiro capítulo. Depois disso, nunca imaginei que escreveria novamente, até que dez anos depois, em um momento difícil da minha vida, eu decidi escrever. Inicialmente, começou como um hobby, mas ao passo que a história tomava forma, esbocei a real possibilidade em algum dia enviá-la a uma editora – ao menos na tentativa de receber uma avaliação.

* Quais são suas inspirações na literatura?

Manoel: Creio que as fontes de minhas maiores inspirações provêm das relações humanas degradantes. Assim como do que é avesso e sofrido.

Acompanhe o autor no  Instagram 

por gabriel

{Filme} – Mate ou Morra

Sinopse:
Roy Pulver (Frank Grillo) é um ex-agente das forças especiais que se vê forçado a reviver o dia de sua morte inúmeras vezes. Ele acorda sendo perseguido por assassinos e, de uma forma ou de outra, acaba sempre morrendo no final. Enquanto luta para chegar ao fim do dia com vida, Roy descobre uma mensagem de sua ex-esposa (Naomi Watts) revelando o envolvimento do cientista Ventor (Mel Gibson) nesse ciclo mortal e percebe que a sua família também corre perigo.

Ficha Técnica:
Direção: Joe Carnahan;
Roteiro: Joe Carnahan, Chris Borey e Eddie Borey;
Produção: Joe Carnahan, Randall Emmett e George Furla;
Elenco: Frank Grillo, Mel Gibson, Naomi Watts, Will Sasso, Annabelle Wallis;
Direção de Fotografia: Juan Miguel Azpiroz;
Desenho de Produção: Jon Billington;
Trilha Sonora: Clinton Shorter;
Montagem: Kevin Hale;
Gênero: Ação;
País: Estados Unidos;
Ano: 2021;
Duração: 94 min.

Minha Opinião: Filme com clichês do gênero de ação, mas com aspectos de obras do drama, ficção científica e viagem no tempo. Elenco ótimo e muito entrosado. É muito emocionante ver a perseverança do protagonista, Roy para tentar fazer com que cada dia que ele revive a sua morte, ele tenta fazer as coisas diferentes. O filme tem o tempo certo e as coisas acontecem com uma sensação de naturalidade, o que torna o filme “real”, apesar de ter cenas super montadas e tipicas de qualquer filme de ação.  Destaque para a atuação do ator mirim “Rio Grillo” que entrega muita emoção em uma atmosfera de naturalidade na sua condução, atuando com o pai na vida real e ficção ( Frank Grillo).  Mate ou Morra é o filme de ação já desenhado para essa década com muita humanidade, emoção e reflexões sobre como conduzimos nossas vidas.

16 de setembro nos cinemas

por gabriel

Diana Corrêa escreve sobre guerra em livro de estreia

Nascida Para a Guerra é o livro de estreia da autora “Diana Corrêa” em que somos inseridos em um cenário de guerra no contexto de Washington D.C EUA.  A escritora conversou comigo e respondeu algumas perguntas ao blog.

Sinopse: A vida de Brianna McGregor em Washington D.C. era tranquila demais para ser verdade. E, de fato, não era. Ao menos, não depois de seu irmão gêmeo voltar para casa – na verdade, para o hospital – após ser atingido por uma bomba.

Apesar dos ferimentos graves do irmão, a situação não teria se tornado tão turbulenta para Brianna se ele não fosse tão tolo… e tão obediente. Quando Trevor aceita, sem pestanejar, as ordens de voltar para a base do exército no Afeganistão, Brianna não vê outra saída a não ser embarcar no seu lugar.

Agora, a jovem McGregor precisa treinar, lutar e fazer novas amizades, tudo isso enquanto se esforça para que ninguém descubra sua verdadeira identidade. Com a vida de seu irmão – além da sua – em risco, Brianna está disposta a se arriscar, mas não imaginava que o oficial superior de seu irmão despertaria outros tipos de sentimentos nela.

Onde comprar: Livraria AtlanticoLivraria Martins FontesEm e-book Amazon

*Entrevista com Diana Corrêa

Nenhuma descrição disponível.

Como surgiu a temática do livro?

Eu gosto muito de Mulan. Uma vez, eu passei a semana inteira com uma das músicas do filme tocando na minha cabeça sem parar. Quase sem perceber, algum tempo depois eu estava criando o livro que, apesar de ter uma ideia inicial parecida com a de Mulan, sendo completamente diferente.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Quando começou a escrever? 

No último ano do meu ensino médio. Isso já faz bastante tempo , principalmente porque essa época é muito atribulada e é difícil manter o foco em outras atividades.

Quais são suas inspirações na literatura?

São muitas, mas acho que, principalmente, Nora Roberts, Richelle Mead e Julia Quinn.

Acompanhe a autora nas redes sociais;

Facebook \ Instagram

por gabriel

Resenha: A vida não é um conto de fadas

A vida não é um conto de fadas - Livraria - CHIADO BOOKS

Nome: A vida não é um conto de fadas

Autor: Francisco Rebelo

Editora: Chiado

Nota:

Onde comprar:     Livraria Atlantico \   Chiado

Sinopse: Apelo a todos os seres humanos, independentemente da nacionalidade, raça, crença, cor, que sonhem alto, mas que sonhem muito alto e com muita vontade e que lutem por aquilo que realmente querem, pelo que realmente desejam, pelo que realmente acreditam mesmo que esse caminho seja muito difícil. Sonhar é o primeiro passo, acreditar e lutar é o segundo passo, e o terceiro passo é automático; se os dois primeiros forem bem-sucedidos, o terceiro entra logo em ação, ou seja, é a realização dos nossos sonhos e objetivos. Querendo, acreditando e lutando conseguimos realizar tudo; somos pequenos neste mundo enorme, mais pequenos comparado ao tamanho do universo, mas tornamo-nos gigantes quando fazemos grandes feitos, feitos esses que nos enaltecem e rebaixam tudo aquilo que até hoje sempre foi maior e mais misterioso do que o ser humano…

Minha opinião: Em seu livro de estreia o autor Francisco Rebelo se apresenta ao leitor contando sobre a sua trajetória de vida, passando por amadurecimentos, traumas, vivências, escolhas e mudanças. Apesar de tentar flertar com a autoajuda, felizmente a obra de Rebelo traz muito mais autoconhecimento para o leitor se desenvolver do que necessariamente ditar regras, mesmo o autor apostando nesse teor em algumas partes.

Um dos destaque do livro é a parte dos lutos que o Francisco acaba tendo que lidar já tão jovem.  A vida em Portugal por um olhar de quem nasceu e viveu a maior parte da vida por lá, mais especificamente em Canelas, Distrito de Vila Real, do qual apresenta todas as dificuldades dos trabalhadores.

Religião, machismo e sexualidade também ganharam espaço em ” A vida não é um conto de fadas”. Mesmo com muita maturidade, o livro não escapa de pequenos excessos ao falar sobre a mídia e o jornalismo, que infelizmente são instituições que vem recebendo muitos ataques de todos os lados.

Não te esqueças de ser feliz….

Não te esqueças de ser o tal pássaro livre da prisão…

Tudo depende somente de ti…

 

por gabriel