Resenha: Prefácio do que somos

Prefácio do que somos

Nome: Prefácio do que somos

Autora: Leilane Xavier de Souza

Editora: Chiado

Nota:

Onde comprar: Martins FontesTravessaAmazon

Instagram da Leilane Xavier

Sinopse: Estou aqui sentada num dos bancos do Jardim Mario Soares, sei o quanto esse lugar significa para você. A brisa bate lentamente em minha face e sinto-me em contato com teus medos que por aqui foram deixados. Então resolvi lhe escrever esta carta. Penso eu que nem sei por onde começar… Faz apenas alguns meses que nos conhecemos, mas sei que nossa ligação será além da vida. Lembro-me do primeiro dia que te vi na Universidade, você estava fisicamente com Catarina, mas percebi que seu coração estava escondido em algum lugar que somente você sabia o caminho. Confesso que não programei te conhecer, mas àquela manhã, no nosso primeiro dia de aula, enquanto eu entrava na Universidade, ao te ver, senti que de alguma forma você faria parte da minha vida.

Minha opinião: Prefácio do que somos é o livro de estréia de Leilane Xavier, que já chega com uma escrita envolvente e promissora. Com uma temática dramática, a obra se faz acolhedora e em nada tristonha, apesar das várias adversidades que as personagens se deparam em suas trajetórias.

Um dos grandes enfoques da história é o luto e de como cada um lida com esse momento que cedo ou tarde cerca as relações pessoais. Li em um dia e meio, mas é um livro que em uma sentada você consegue finalizar.

Recomendo que façam a leitura com a duração de pelo menos dois dias para aproveitar com carinho a vida das protagonistas Sara e Mariana.

Vivemos tempos difíceis no Brasil e no mundo e a obra da Leilane traz esse acalento no coração trazendo essa temática de perdas em um momento que perdemos tanta gente querida…

Confira na íntegra a entrevista que a Leilane deu ao Good Vibes na Rádio Sudeste:

por gabriel

Manoel Victor lança seu livro de estreia ” Demônio Vermelho”

Demônio Vermelho é o livro de estreia do autor pernambucano, Manoel Victor. As maiores inspirações do escritor vem das relações humanas degradantes. Ele conversou com o Blog e respondeu algumas perguntas.

Sinopse: A jovem Aurora McReed é a mais velha de três irmãos. Filha de camponeses protestantes, durante toda sua infância na pacata cidade irlandesa de Carlingford, a religião sempre esteve fortemente interligada aos aspectos morais que guiavam sua vida e a de sua família. Do cercado de sua fazenda, sonhava em um dia conhecer o mundo, o qual foi para ela introduzido pelos livros que lia. Era uma ávida leitora graças à sua falecida avó, por quem sempre nutriu imenso carinho. Tudo parecia simples e monótono até que na flor de sua adolescência, em mais uma de suas idas à igreja, percebeu que dentro de um rebanho de cordeiros pode-se haver lobos. Após um terrível acontecimento marcar não só sua vida, mas como também a de sua família para sempre, mudam-se para Nova Iorque sem olhar para trás, em busca de felicidade no próspero Novo Mundo. Assim que Aurora chega ao seu novo lar, logo se depara com situações que vão de encontro à sua aparente pureza. O pecado parece sempre estar à espreita, de prontidão para corromper e estabelecer conflitos internos. Em meio a um mundo completamente novo e degradante, ela conhece um homem por quem se vê perdidamente apaixonada, vivendo um amor aparentemente impossível que pode fazê-la tomar decisões precipitadas quando acontecimentos tornam-se recorrentes desde que passou a ter sonhos vívidos com uma enigmática figura de olhos vermelhos, cuja aparição mudará o rumo de sua vida para sempre. Em meio a amores vis, dissimulações e reviravoltas, essa jovem está disposta a transpor valores de uma sociedade conservadora do fim do século XIX para conseguir o que deseja, principalmente seu amado, nem que para isso sangue seja derramado. E já que fostes tu o escolhido para ouvir a história contada por ela através de pensamentos, faça o favor de guardar cada detalhe: isso é tudo que ela espera em troca.

Onde comprar: Martins FontesLivraria AtlanticoAmazon

*********************************************************************************************************

*Como surgiu a temática do livro? 

Manoel: O modo como vivia a sociedade em tempos não atuais cativa minha imaginação, como nos ditos filmes de “época”. A princípio, eu não tinha em minha cabeça uma história pronta, com começo, meio e fim. À medida em que eu escrevia, as ideias iam naturalmente emergindo, como também elas surgiam nos lugares mais inusitados, como em uma fila de supermercado enquanto eu aguardava ser atendido, por exemplo. De início sabia apenas de como seria minha personagem e que ela estaria imersa em um cenário de profunda degradação.

* Quando começou a escrever?

Manoel:Nunca tive o hábito de leitura. Apenas lia alguns paradidáticos da época de escola e olhe lá… Já escrever, sempre gostei. Por volta dos meus 14 anos esbocei começar a escrever um livro, mas não passou do primeiro capítulo. Depois disso, nunca imaginei que escreveria novamente, até que dez anos depois, em um momento difícil da minha vida, eu decidi escrever. Inicialmente, começou como um hobby, mas ao passo que a história tomava forma, esbocei a real possibilidade em algum dia enviá-la a uma editora – ao menos na tentativa de receber uma avaliação.

* Quais são suas inspirações na literatura?

Manoel: Creio que as fontes de minhas maiores inspirações provêm das relações humanas degradantes. Assim como do que é avesso e sofrido.

Acompanhe o autor no  Instagram 

por gabriel

{Filme} – Mate ou Morra

Sinopse:
Roy Pulver (Frank Grillo) é um ex-agente das forças especiais que se vê forçado a reviver o dia de sua morte inúmeras vezes. Ele acorda sendo perseguido por assassinos e, de uma forma ou de outra, acaba sempre morrendo no final. Enquanto luta para chegar ao fim do dia com vida, Roy descobre uma mensagem de sua ex-esposa (Naomi Watts) revelando o envolvimento do cientista Ventor (Mel Gibson) nesse ciclo mortal e percebe que a sua família também corre perigo.

Ficha Técnica:
Direção: Joe Carnahan;
Roteiro: Joe Carnahan, Chris Borey e Eddie Borey;
Produção: Joe Carnahan, Randall Emmett e George Furla;
Elenco: Frank Grillo, Mel Gibson, Naomi Watts, Will Sasso, Annabelle Wallis;
Direção de Fotografia: Juan Miguel Azpiroz;
Desenho de Produção: Jon Billington;
Trilha Sonora: Clinton Shorter;
Montagem: Kevin Hale;
Gênero: Ação;
País: Estados Unidos;
Ano: 2021;
Duração: 94 min.

Minha Opinião: Filme com clichês do gênero de ação, mas com aspectos de obras do drama, ficção científica e viagem no tempo. Elenco ótimo e muito entrosado. É muito emocionante ver a perseverança do protagonista, Roy para tentar fazer com que cada dia que ele revive a sua morte, ele tenta fazer as coisas diferentes. O filme tem o tempo certo e as coisas acontecem com uma sensação de naturalidade, o que torna o filme “real”, apesar de ter cenas super montadas e tipicas de qualquer filme de ação.  Destaque para a atuação do ator mirim “Rio Grillo” que entrega muita emoção em uma atmosfera de naturalidade na sua condução, atuando com o pai na vida real e ficção ( Frank Grillo).  Mate ou Morra é o filme de ação já desenhado para essa década com muita humanidade, emoção e reflexões sobre como conduzimos nossas vidas.

16 de setembro nos cinemas

por gabriel

Diana Corrêa escreve sobre guerra em livro de estreia

Nascida Para a Guerra é o livro de estreia da autora “Diana Corrêa” em que somos inseridos em um cenário de guerra no contexto de Washington D.C EUA.  A escritora conversou comigo e respondeu algumas perguntas ao blog.

Sinopse: A vida de Brianna McGregor em Washington D.C. era tranquila demais para ser verdade. E, de fato, não era. Ao menos, não depois de seu irmão gêmeo voltar para casa – na verdade, para o hospital – após ser atingido por uma bomba.

Apesar dos ferimentos graves do irmão, a situação não teria se tornado tão turbulenta para Brianna se ele não fosse tão tolo… e tão obediente. Quando Trevor aceita, sem pestanejar, as ordens de voltar para a base do exército no Afeganistão, Brianna não vê outra saída a não ser embarcar no seu lugar.

Agora, a jovem McGregor precisa treinar, lutar e fazer novas amizades, tudo isso enquanto se esforça para que ninguém descubra sua verdadeira identidade. Com a vida de seu irmão – além da sua – em risco, Brianna está disposta a se arriscar, mas não imaginava que o oficial superior de seu irmão despertaria outros tipos de sentimentos nela.

Onde comprar: Livraria AtlanticoLivraria Martins FontesEm e-book Amazon

*Entrevista com Diana Corrêa

Nenhuma descrição disponível.

Como surgiu a temática do livro?

Eu gosto muito de Mulan. Uma vez, eu passei a semana inteira com uma das músicas do filme tocando na minha cabeça sem parar. Quase sem perceber, algum tempo depois eu estava criando o livro que, apesar de ter uma ideia inicial parecida com a de Mulan, sendo completamente diferente.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Quando começou a escrever? 

No último ano do meu ensino médio. Isso já faz bastante tempo , principalmente porque essa época é muito atribulada e é difícil manter o foco em outras atividades.

Quais são suas inspirações na literatura?

São muitas, mas acho que, principalmente, Nora Roberts, Richelle Mead e Julia Quinn.

Acompanhe a autora nas redes sociais;

Facebook \ Instagram

por gabriel

Resenha: A vida não é um conto de fadas

A vida não é um conto de fadas - Livraria - CHIADO BOOKS

Nome: A vida não é um conto de fadas

Autor: Francisco Rebelo

Editora: Chiado

Nota:

Onde comprar:     Livraria Atlantico \   Chiado

Sinopse: Apelo a todos os seres humanos, independentemente da nacionalidade, raça, crença, cor, que sonhem alto, mas que sonhem muito alto e com muita vontade e que lutem por aquilo que realmente querem, pelo que realmente desejam, pelo que realmente acreditam mesmo que esse caminho seja muito difícil. Sonhar é o primeiro passo, acreditar e lutar é o segundo passo, e o terceiro passo é automático; se os dois primeiros forem bem-sucedidos, o terceiro entra logo em ação, ou seja, é a realização dos nossos sonhos e objetivos. Querendo, acreditando e lutando conseguimos realizar tudo; somos pequenos neste mundo enorme, mais pequenos comparado ao tamanho do universo, mas tornamo-nos gigantes quando fazemos grandes feitos, feitos esses que nos enaltecem e rebaixam tudo aquilo que até hoje sempre foi maior e mais misterioso do que o ser humano…

Minha opinião: Em seu livro de estreia o autor Francisco Rebelo se apresenta ao leitor contando sobre a sua trajetória de vida, passando por amadurecimentos, traumas, vivências, escolhas e mudanças. Apesar de tentar flertar com a autoajuda, felizmente a obra de Rebelo traz muito mais autoconhecimento para o leitor se desenvolver do que necessariamente ditar regras, mesmo o autor apostando nesse teor em algumas partes.

Um dos destaque do livro é a parte dos lutos que o Francisco acaba tendo que lidar já tão jovem.  A vida em Portugal por um olhar de quem nasceu e viveu a maior parte da vida por lá, mais especificamente em Canelas, Distrito de Vila Real, do qual apresenta todas as dificuldades dos trabalhadores.

Religião, machismo e sexualidade também ganharam espaço em ” A vida não é um conto de fadas”. Mesmo com muita maturidade, o livro não escapa de pequenos excessos ao falar sobre a mídia e o jornalismo, que infelizmente são instituições que vem recebendo muitos ataques de todos os lados.

Não te esqueças de ser feliz….

Não te esqueças de ser o tal pássaro livre da prisão…

Tudo depende somente de ti…

 

por gabriel

Kéren Priscila lança livro com temática de perdas e reencontros

A vida em mim | Kéren Priscila

Sinopse: Depois de perder os pais adotivos, Mariana vai encontrar mãe biológica, em busca de respostas e sentido para sua vida.

Pena é uma moradora de rua, que foi surpreendida com uma bela jovem que começou a pagar o seu almoço e virou sua amiga. O que Pena não sabia é que ela estava almoçando com a própria filha. Em mais um dia desses encontros, quando finalmente Mariana resolveu contar a Pena toda verdade, que era sua filha biológica, algo surpreendente aconteceu.

Então a partir desse dia, sua vida não foi mais a mesma. A resposta que ela procurava finalmente encontrou!

Autora: Kéren Priscila

https://www.kerenpriscila.com/

E em entrevista ao Blog,  a autora contou um pouco sobre a experiência com o livro;

  • *Como surgiu a temática do livro?

Kéren: “Após escrever minha primeira obra, comecei escrever A VIDA EM MIM, que a princípio o título seria DETALHES. A história contava apenas com uma personagem principal; Pena uma moradora de rua, que via a vida de uma maneira diferente, e mesmo na situação em que vivia, conseguia ver a beleza e fazer diferença. Mesmo que só elogiando as pessoas que passavam por ela. Ela acreditava que tudo tinha um propósito. Sentindo uma necessidade escrever mais, surgiu a segunda parte da história onde entra Mariana; ela tornou uma personagem tão importante, quanto Pena. Só que, houve uma conexão muito forte entre as duas, então concluir que, não necessitava de duas partes. Aí nasceu a ordem dos capítulos, que tudo na vida de Pena tinha um propósito que impactou diretamente na vida de Mariana, mostrando pra ela que a vida não é só viver, precisa ter um propósito”

  • * Quando começou a escrever?

Kéren: “Comecei a escrever livros em 2013. Na minha adolescência fui diagnosticada com escoliose na coluna, passei por vários tratamentos. Quando me formei no ensino médio, decidi não estudar, para cuidar da minha saúde. Acreditando muito nos planos de Deus na minha vida, Ele me direcionou sobre a escrita. Então, no tempo em que eu não podia fazer esforço físico e uma simples tarefa de casa, eu pegava um caderno e uma caneta e deixava as histórias fluírem.”

  • *Quais são suas inspirações na literatura?

Kéren: “Minha maior inspiração na literatura é a Bíblia, o livro que mais li na minha vida. E lá têm histórias. Gosto muito de estudar sobre o comportamento humano, sobre a mente e emoções. Falando de uma forma figurada, bebo muito disso e então escrevo”.

Encontre os livros da Kéren Priscila no site e Instagram da escritora

 

por gabriel

Resenha: A Máscara – Fernando Barral

A Máscara por [Fernando Barral]

Nome: A Máscara

Autor: Fernando Barral

Independente

Onde comprarAmazon

Sinopse: A vida, meu bom, é parcial, segmentada, pessoal. Dela se extrai a pureza e a sordidez com facilidades semelhantes. A balança sempre pende para um lado, e nesse caso, juízo, sorte e discernimento são um cardápio necessário. Às vezes a vida te escolhe. Às vezes, ela só te engole. E às vezes te cospe fora.» Moraes e Tom percorrem um corredor com treze portas. Cada porta revela possibilidades e permite-lhes uma viagem ao seu universo interior, dissecando sobre o ser humano, as relações e a sociedade, através de uma narrativa profundamente marcada pelo drama e pelo desassossego.

Nota:

Minha opinião: E o autor de Ar Sujo retorna com obra ainda mais filosófica com protagonistas assertivos e envolventes em ambientação que questiona o homem e a sociedade. Morte, vida, pecados, escolhas, valores, política tudo isso e mais um pouco se enlaça nos capítulos denominados de portas que são o objeto central para a história.

“Para mim, todo corredor remete a passagem. E, como eu tenho dito toda passagem é sagrada” 

Os personagens atravessam passagens em portas em que se deparam com lugares, situações que os fazem refletir sobre a vida.

 

“O bem e o mal são algo de estrondosa ressonância” 

Os personagens de “A Máscara”  são irmãos de características distintas, mas unidos e com suas vulnerabilidades a flor da pele. Pontos sociais e políticos são os destaques da obra que são inseridos com naturalidade com as temáticas do cotidiano. Apesar de ser clara a impossibilidade da dissonâncias dos assuntos.

por gabriel

Minha Teogonia: obra de estreia de Jordi Lucena chega com profundidade

Minha Teogonia ( Trechos de uma tragédia urbana) é o livro de estreia de Jordi Lucena (Escritor, poeta e músico)  traz pluralidade em cenário de vulnerabilidade social.  Com temáticas de saúde mental e autoconhecimento orquestrado em tom poético.

Minha Teogonia (trechos de uma tragédia urbana)

Nome: Minha Teogonia ( Trechos de uma tragédia urbana)

Autor: Jordi Lucena

Editora: Chiado

Sinopse oficial: Minha Teogonia (trechos de uma tragédia urbana) é o livro de estreia do jovem Jordi Lucena que com uma voz original e poderosa retrata de maneira crua, frenética e vertiginosa o cotidiano que cerca e por vezes abate seus personagens. O personagem-narrador, soa como um boxeador no início da carreira, chega com sede, socando tudo e de guarda aberta não esconde os golpes que leva em sua relação conturbada com um cenário repleto de violência, pobreza, pessoas problemáticas e relacionamentos disfuncionais. Seu livro nos mostra que pode se tirar notas de um lirismo da melhor qualidade por mais que se encontre no meio de um caos desenfreado. É um relato franco de uma dessas lutas que com certeza ficam na memória.

Onde comprar: AmazonTravessa

Jordi Lucena concedeu uma entrevista ao Good Vibes na Rádio Sudeste com previsão de transmissão nos dias 27 de maio e 03 de junho de 2021.

http://www.radiosudeste.com.br

por gabriel

O Segredo da Dinamarca

O segredo da Dinamarca: Descubra como vivem as pessoas mais felizes do mundo eBook: Russell, Helen: Amazon.com.br: Loja Kindle

Nome: O Segredo da Dinamarca

Autora: Helen Russel

Editora: Leya

Nota:

Sinopse oficial: Descubra o segredo da felicidade e leve a Dinamarca para a sua casa A Dinamarca está entre os países mais felizes do mundo, e isso não se deve somente às boas condições de vida que o Estado proporciona a seus cidadãos. Na verdade, os dinamarqueses seguem alguns hábitos bem simples que os ajudam a aproveitar melhor os bons momentos e a viver em harmonia com os outros, a natureza, e com eles mesmos. Agora, o segredo de uma vida mais plena está a seu alcance, e você não precisa se mudar para o outro lado do mundo para desvendá-lo. Em O segredo da Dinamarca, Helen Russell investiga as razões de tanta felicidade e as sintetiza em dez passos que podem ser facilmente seguidos em qualquer lugar do globo. Confiar mais nos outros, arrumar um ambiente agradável, mexer o corpo, brincar, são apenas algumas das dicas dinamarquesas para uma vida muito mais agradável. Descubra você também que a felicidade é um processo que pode e deve – ser praticado. Assim, mesmo que longe da realidade da Dinamarca, todos nós podemos aprender a viver um pouco como seu povo, simplesmente, e de forma mais feliz.

Minha opinião: Já faz alguns anos que conheci a obra, mas sempre adiava a leitura, até que no ano passado comecei a ler no Kindle e entre indas e vindas acabei finalizando. A  temática felicidade sempre esteve rondando os meus pensamentos, tanto que acabei colocando uma pauta sobre junto com outras dentro do piloto de programa de TV que realizei no meu trabalho de TCC de jornalismo. Na ocasião usei a obra ” Os Quase Completos” do Felippe Barbosa, autor que também flertou com o assunto em seu livro.

Quando eu descobri que a Dinamarca foi eleito o país mais feliz do mundo e o livro da Hellen abordava esse assunto logo fiquei muito interessado.

“O Segredo da Dinamarca” é um livro reportagem muito pessoal e quase autobiográfico que traz um mergulho enorme na cultura dinamarquesa, extremamente rico de detalhes e informações. Qualquer leigo sobre o país vai se sentir um imigrante, assim como a personagem e o seu marido que é denominado de “Lego Man”. Os dois saem de Londres para viver uma experiência na Dinamarca, graças a oportunidade de trabalho  que o fã de Lego recebe da empresa.

Conhecer os hábitos e as tradições dos também chamado de Vikens é um misto de reações de “White people problems” e de choques culturais inimagináveis.

Direitos iguais, oportunidades, bem-estar-social são características que construíam a vontade de  querer mudar para lá imediatamente, mas por outro lado percebi que a felicidade é muito particular e os critérios são pessoais.

Separei algumas quotes do livro para vocês conhecerem sobre as características culturais da Dinamarca e dos dinamarqueses;

– “Ensinamos as crianças a pensar e decidir por si mesmas não apenas para passarem nas provas”

-” Mulheres representam mais de 40% do Parlamento dinamarquês”

– Aborto legalizado em 1973

– “Meninos e meninas são tratados de forma igual e têm as mesmas oportunidades na escola”

-Dinamarqueses fumam muito! 14 mil mortes por ano pelo uso de cigarro no país.

– Igualdade de renda contribui para a felicidade

– País pensa o tempo todo no bem-estar-social

-Sindicato informou que mulheres são questionadas em entrevista de emprego sobre desejo de engravidar e existem relatos de funcionárias que foram demitidas por realizarem fertilização in vitro.

Essas foram algumas curiosidades sobre a Dinamarca, que mesmo sendo o país mais feliz do mundo é marcado por contradições.

 

por gabriel

Cinco- Silva

O novo álbum do cantor Silva é o “Cinco” que marca o quinto disco de inéditas do artista.

O repertório do projeto é consistente e mesclado de sonoridades que englobam a MPB; bossa nova, samba e pop romântico.

As melhores faixas do álbum são: “Pausa Para Solidão”, “Não Vai Ter Fim”, “Jogo Estranho”, “Você”, “Quimera” e “Não Sei Rezar”.

Cinco (álbum de Silva) – Wikipédia, a enciclopédia livre
por gabriel