Diana Corrêa escreve sobre guerra em livro de estreia

Nascida Para a Guerra é o livro de estreia da autora “Diana Corrêa” em que somos inseridos em um cenário de guerra no contexto de Washington D.C EUA.  A escritora conversou comigo e respondeu algumas perguntas ao blog.

Sinopse: A vida de Brianna McGregor em Washington D.C. era tranquila demais para ser verdade. E, de fato, não era. Ao menos, não depois de seu irmão gêmeo voltar para casa – na verdade, para o hospital – após ser atingido por uma bomba.

Apesar dos ferimentos graves do irmão, a situação não teria se tornado tão turbulenta para Brianna se ele não fosse tão tolo… e tão obediente. Quando Trevor aceita, sem pestanejar, as ordens de voltar para a base do exército no Afeganistão, Brianna não vê outra saída a não ser embarcar no seu lugar.

Agora, a jovem McGregor precisa treinar, lutar e fazer novas amizades, tudo isso enquanto se esforça para que ninguém descubra sua verdadeira identidade. Com a vida de seu irmão – além da sua – em risco, Brianna está disposta a se arriscar, mas não imaginava que o oficial superior de seu irmão despertaria outros tipos de sentimentos nela.

Onde comprar: Livraria AtlanticoLivraria Martins FontesEm e-book Amazon

*Entrevista com Diana Corrêa

Nenhuma descrição disponível.

Como surgiu a temática do livro?

Eu gosto muito de Mulan. Uma vez, eu passei a semana inteira com uma das músicas do filme tocando na minha cabeça sem parar. Quase sem perceber, algum tempo depois eu estava criando o livro que, apesar de ter uma ideia inicial parecida com a de Mulan, sendo completamente diferente.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Quando começou a escrever? 

No último ano do meu ensino médio. Isso já faz bastante tempo , principalmente porque essa época é muito atribulada e é difícil manter o foco em outras atividades.

Quais são suas inspirações na literatura?

São muitas, mas acho que, principalmente, Nora Roberts, Richelle Mead e Julia Quinn.

Acompanhe a autora nas redes sociais;

Facebook \ Instagram

por gabriel