Resenha: O amor pelo qual me apaixonei – Pierre Richard Gerisma

O amor pelo qual me apaixonei

Nome: O amor pelo qual me apaixonei

Autor: Pierre Richard Gerisma

Editora: Chiado

Nota:

Onde comprar: Martins Fontes

Sinopse oficial:Quem nunca se apaixonou por algo ou por alguém? Quem nunca sentiu a necessidade de buscar algo mais? Quem nunca passou pela dor, mágoa, tortura que causa o amor? As vezes o amor nos enlouquece, nos mantém prisioneiros. Portanto, o único remédio para o amor, inversamente, ainda é o amor. Ele nos conforta, nos liberta, nos cura, faz curativo em nossa ferida, nos alivia e nos faz sonhar até com o impossível… O Amor pelo qual me Apaixonei nos leva a uma aventura em uma sociedade na qual as emoções e os sonhos são espezinhados pela dureza que prevalece no cotidiano. No mundo turbulento e desestabilizador que é o nosso, tiramos desta leitura uma profunda renovação, lavamo-nos de tudo para renascer como no primeiro dia.

Minha opinião:  A poesia é apresentada com o amor platônico, dilacerador, igualmente  os grandes poetas faziam antigamente. É assim que mergulhamos na bela obra de Pierre, do qual o próprio autor revelou ser inspirado em uma paixão da época em que cursou medicina.  Dividido em sete partes; Uma vida imaginária e de espera, O encontro, O banho da minha musa, A contínua promessa de amor de meu sorriso, Prova da verdade, A esperança do desespero e Esperando por umas segunda vinda. Distante do que se fala hoje de amor seja em poesia ou romances, neste livro teremos essas divisórias temáticas sendo intercalados em textos mais rasos e outros mais profundos, mas sempre colocando as relações amorosas intensas em uma personagem a “bela amada” em momentos iniciais da relação até o possível pós término.

A estrela da minha noite
Vênus, tu que me iluminas!
Concede-me teu amor,
Alimenta-me com tua luz,
Fascina-me com teu amor…
Pega-me pelos teus raios
Se tu vires que eu estou cambaleando,
Então, eu farei brilhar teu carmim…
Devido a tua luminescência, eu serei belo como um astro,
Nenhum fulgor me afastará de tua lanterna.
Posteriormente, de qualquer fonte pontual
Deixada por teus rastros, ser-te-ei fiel…

Pierre Richard Gerisma

Vale a leitura para os extremos românticos, mas sem tirar a comparação aos grandes poetas que sempre escreveram sobre os amores de tirar ao fôlego, assim como Pierre Richard Gerisma está fazendo agora com o seu “O amor pelo qual me apaixonei”.

Entrevista com o autor em breve no Good Vibes da Rádio Sudeste

por gabriel